Compras acima de R$350,00 ganham uma mini escultura em latão!

 Anel esculpido à mão!

Peso +-23g 

Altura 2,8cm 

Largura 2,7CM

Material Prata 950

              

CONCEITO
 

As caravelas foram muito importantes na época das Grandes Navegações para o transporte de especiarias asiáticas (pimenta, gengibre, noz moscada, açafrão, cravo, canela e seda). Nos porões das caravelas, comerciantes portugueses, genoveses e venezianos transportaram toneladas de mercadorias das Índias para a Europa, obtendo fabulosos lucros. Os espanhóis usaram as caravelas para transportar o ouro e a prata que retiraram do continente americano no século XVI.

As caravelas conseguiam obter uma boa velocidade em dias de vento forte. Porém, como os sistemas de navegação da época eram precários, muitas vezes os navegadores saíam das rotas originais se perdendo pelo oceano.

Foram em caravelas (Santa Maria, Pinta e Niña) que o navegador genovês, navegando pela coroa espanhola, Cristóvão Colombo chegou à América em 1492. Com este mesmo tipo de embarcação, Pedro Álvares Cabral chegou ao Brasil em 1500.

 

"Se de tantas gotas do mar
Contassem teus fracassos
Olisses nunca voltaria para casa
Para amar e amar
De novo
A mesma mulher de sempre
A que desistiu de ficar
A que mentiu
Para lhe esperar
Se de tantas caravelas
Não trouxessem espelhos
Para tantos índios enganar
Não nos faltaria coragem
Para de novo velejar
Um velho
Um mar."

Poema feito por Matheus Paz.

Caravela

R$490,00
Caravela R$490,00
Entregas para o CEP:

Meios de envio

 Anel esculpido à mão!

Peso +-23g 

Altura 2,8cm 

Largura 2,7CM

Material Prata 950

              

CONCEITO
 

As caravelas foram muito importantes na época das Grandes Navegações para o transporte de especiarias asiáticas (pimenta, gengibre, noz moscada, açafrão, cravo, canela e seda). Nos porões das caravelas, comerciantes portugueses, genoveses e venezianos transportaram toneladas de mercadorias das Índias para a Europa, obtendo fabulosos lucros. Os espanhóis usaram as caravelas para transportar o ouro e a prata que retiraram do continente americano no século XVI.

As caravelas conseguiam obter uma boa velocidade em dias de vento forte. Porém, como os sistemas de navegação da época eram precários, muitas vezes os navegadores saíam das rotas originais se perdendo pelo oceano.

Foram em caravelas (Santa Maria, Pinta e Niña) que o navegador genovês, navegando pela coroa espanhola, Cristóvão Colombo chegou à América em 1492. Com este mesmo tipo de embarcação, Pedro Álvares Cabral chegou ao Brasil em 1500.

 

"Se de tantas gotas do mar
Contassem teus fracassos
Olisses nunca voltaria para casa
Para amar e amar
De novo
A mesma mulher de sempre
A que desistiu de ficar
A que mentiu
Para lhe esperar
Se de tantas caravelas
Não trouxessem espelhos
Para tantos índios enganar
Não nos faltaria coragem
Para de novo velejar
Um velho
Um mar."

Poema feito por Matheus Paz.